08/08/2020 – TODA NOSSA SOLIDARIEDADE. OREMOS POR ESSES POLICIAIS QUE PERDERAM A VIDA NO CUMPRIMENTO DO DEVER, NA VÉSPERA DO DIA DOS PAIS. PELAS FAMÍLIAS ENLUTADAS NOSSOS PROFUNDOS SENTIMENTOS. AOS NOSSOS HERÓIS, DESCANSEM EM PAZ PELA MISERICÓRDIA DE DEUS. MUITO OBRIGADA! 🙏


View this post on Instagram

O Instituto Sou da Paz manifesta apoio e solidariedade aos familiares das vítimas do confronto em que morreram três policiais militares e um quarto homem envolvido. É lamentável que a escalada de violência siga vitimando tantas pessoas dessa forma. É fundamental que o caso seja esclarecido. Segue abaixo a nota de falecimento publicada pela Polícia Militar do Estado de São Paulo Toda nossa solidariedade. NOTA DE FALECIMENTO É com extremo pesar que a Polícia Militar do Estado de São Paulo informa o falecimento em serviço dos Policiais Militares: Sargento José Valdir de Oliveira Junior, Soldado Victor Rodrigues Pinto da Silva e Soldado Celso Ferreira Menezes Junior, pertencentes ao 23° Batalhão de Polícia Militar do Metropolitano. Na madrugada deste sábado (8), conforme informações preliminares, a equipe de Força Tática estava em patrulhamento pela Avenida Escola Politécnica, Rio Pequeno, onde foi abordar um veículo VW/Fox, ocupado por dois homens, quando um dos ocupantes atirou contra os policiais, os três foram alvejados. Os policiais foram levados para o Hospital Universitário, mas não resistiram e vieram a óbito. O agressor foi alvejado e faleceu, outro homem foi detido ileso. Ocorrência está sendo apresentada no 91º Distrito Policial. Todas as circunstâncias relacionadas com a ocorrência estão sendo apuradas. O Sargento José Valdir de Oliveira Junior tinha 37 anos, era casado, possuía uma filha, Gabrielly de 16 anos, esposa Bianca que está grávida de gêmeos e estava na Polícia Militar há 14 anos e 5 meses. O Soldado Celso Ferreira Menezes Junior tinha 33 anos, era divorciado, não possuía filhos e estava na Polícia Militar há 10 anos e 5 meses. O Soldado Victor Rodrigues Pinto da Silva tinha 29 anos, era casado, e deixa a esposa grávida Ana Carolina e estava na Polícia Militar há 6 anos e 9 meses. Não temos horários de Velório e Sepultamento COMUNICAÇÃO SOCIAL PMESP

A post shared by Instituto Sou da Paz (@instituto.soudapaz) on

Deixe uma resposta