PUBLICADO EM 27 DE NOVEMBRO DE 2019, DAS 18 HORAS ÀS 22 HORAS, NÃO PERCA O LANÇAMENTO DO LIVRO “PVS – PROGRAMA VIZINHANÇA SOLIDÁRIA” – LOCAL: AUDITÓRIO DA ASSOCIAÇÃO DOS CRONISTAS ESPORTIVOS DE SÃO PAULO – AV. PAULISTA, N. 807 – 9º ANDAR – EM FRENTE AO PRÉDIO DA GAZETA

AGRADECIMENTO – CAPITÃO MARCELO RECO

https://www.instagram.com/p/B4PV22XBLML/?igshid=1pa1mzr19ukb1

Baianidade Nagô – Netinho – Eu queria Que essa fantasia fosse eterna, Quem sabe um dia a paz vence a guerra, E viver será só festejar, eô, eô …

Próximo dia 02 de novembro a Igreja faz oração pelos mortos. A tradição da Igreja sempre nos exortou a fazermos oração pelos mortos – SANTUÁRIO DAS ALMAS – Rua Guaporé, 429 – Ponte Pequena – Estação Armênia do Metrô – São Paulo – SP

SANTA MISSA – REGIÃO SANTANA

https://formacao.cancaonova.com

DIa de finados

30/10/19 – “TRABALHANDO E ENFRENTANDO” – BRUNO COVAS PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

II Corintios 12


9 Mas ele me disse: “Basta-te minha graça, porque é na fraqueza que se revela totalmente a minha força”. Portanto, prefiro gloriar-me das minhas fraquezas, para que habite em mim a força de Cristo.

View this post on Instagram

Trabalhando e enfrentando 👊👊👊

A post shared by Bruno Covas (@brunocovas) on

30/10/19 – Mensagem dos Conselheiros do TCMSP ao prefeito Bruno Covas

Mensagem dos Conselheiros do TCMSP ao prefeito Bruno Covas

Os Conselheiros do Tribunal de Contas do Município de São Paulo hipotecam sua solidariedade ao Senhor Bruno Covas, Prefeito do Município de São Paulo, confiantes na plena recuperação da sua saúde.

A relação humana, respeitosa e nos estritos limites legais mantida entre os integrantes desta Corte de Contas e o atual mandatário da Cidade reforça o sentimento que ora toma conta do Colegiado do TCMSP. Ao mesmo tempo, alimenta o sentimento de que este retome o mais breve a condução dos destinos da Administração Municipal.

Os Senhores Conselheiros do Tribunal de Contas informam que na próxima semana farão uma visita de cortesia e de solidariedade ao Senhor Prefeito no hospital onde este faz tratamento de saúde.

São Paulo, 30 de outubro de 2019.

JOÃO ANTONIO DA SILVA FILHO

Presidente do TCMSP

ROBERTO TANZI BRAGUIM

Vice-Presidente do TCMSP

EDSON SIMÕES

Conselheiro-Corregedor do TCMSP

MAURÍCIO FARIA

Conselheiro do TCMSP

ELIO ESTEVES JÚNIOR

Conselheiro Substituto do TCMSP

ASSISTÊNCIA JURÍDICA GRATUITa – É UM DIREITO GARANTIDO PELA CF/88

View this post on Instagram

Já está em vigor a lei que garante às vítimas de violência doméstica e familiar assistência judiciária para pedido de divórcio, separação, anulação de casamento ou dissolução de união estável. A Lei 13.894, de 2019, foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (30) com vetos. ⠀ A nova norma determina ainda a intervenção obrigatória do Ministério Público para estabelecer a prioridade de tramitação desses procedimentos judiciais. E torna obrigatória a informação às vítimas, por parte das autoridades policiais, sobre os direitos conferidos e os serviços disponíveis, inclusive os de assistência judiciária para o eventual ajuizamento da ação de separação judicial. ⠀ A lei também altera o Código de Processo Civil (Lei 13.105, de 2015), para prever que a ação de divórcio é de competência do foro domiciliar da vítima de violência doméstica e familiar. O projeto que deu origem à lei (PL 510/2019) foi aprovado pelo Plenário do Senado no dia 10 deste mês. ⠀ Vetos O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, vetou alguns pontos do texto do projeto original. Um deles facilitaria o processo de separação das vítimas de violência doméstica. Segundo o texto aprovado pelo Senado e pela Câmara, o juiz responsável pela ação de violência doméstica também poderia decretar o divórcio ou a dissolução da união estável a pedido da vítima. ⠀ Outro ponto vetado garantiria prioridade de tramitação de processos judiciais caso a situação de violência doméstica se iniciasse após o pedido de divórcio ou dissolução da união estável. ⠀ Depois de ouvir os Ministérios da Justiça e Segurança Pública e dos Direitos Humanos, Mourão decidiu vetar os trechos, por contrariedade ao interesse público. ⠀ #PraCegoVer Imagem de fundo em preto e branco de uma mulher encolhida de cabeça baixa. Texto: Violência Doméstica Agora é lei! Nova lei garante assistência jurídica à vítima de violência doméstica para pedido de divórcio, separação, anulação de casamento ou dissolução de união estável. ⠀ ⠀ ⠀ ⠀

A post shared by Senado Federal (@senadofederal) on

CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO – PRESIDENTE EDUARDO TUMA – SESSÃO PLENÁRIA De 29 DE OUTUBRO DE 2019 – APOIO AO PREFEITO BRUNO COVAS, POR MEIO DOS SEUS 55 VEREADORES